Espaço Carapiá: Estrada do Carapiá, 227 - Guaratiba - Rio de Janeiro/RJ

Contato: 55 (21) 2490-7532

                    (21) 99259-7313 Juliana (whatsapp),

                    

email: espacocarapiadm@gmail.com

  • Twitter Classic
  • Google Classic

Conheça Nossas Espécies

Papagaio-verdadeiro

Amazona aestiva (L.)

1/3
 

Etimologia

"Ajuruetê" vem do tupi ayurue'tê, "ajuru verdadeiro". "Papagaio-de-fronte-azul" é uma referência a sua fronte azul.

 

Descrição

O papagaio-verdadeiro é principalmente um papagaio verde com cerca de 38 cm (quinze polegadas) de comprimento e pesa cerca de quatrocentos gramas. Tem penas azuis na testa, acima do bico e amarelo na cara e coroa. Distribuição do azul e amarelo varia muito. A cor da íris dos adultos é amarelo-laranja no macho ou vermelho-laranja na fêmea. Se destaca um fino anel externo vermelho. Os imaturos têm íris marrom uniforme. O bico é negro no macho adulto. É uma das espécies mais inteligentes de ave do planeta. Sua expectativa de vida é de oitenta anos. Os papagaios-verdadeiros também costumam repetir o que ouvem de seus donos.

 

Habitação e distribuição geográfica

É encontrado em mata úmida ou seca, em beira de rios e cerradões na Bolívia, Paraguai e Norte da Argentina. No Brasil, ocorre do Nordeste, mais especificamente em Piauí, Pernambuco, Bahia, pelo Brasil central nas Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, ao Rio Grande do Sul.

Desde a década de 1990, tem sido observado com crescente frequência na Grande São Paulo. Provavelmente, escapes de cativeiros contribuíram para isso, mas é certo que estas aves têm se adaptado e se reproduzido na capital paulista.

 

Papagaio-de-testa-branca

Amazona albifrons

1/2

Amazona albifrons, conhecido vulgarmente como Papagaio-de-testa-branca, é uma espécie de ave da família Psittacidae do género Amazona.

 

Presentes a norte e Sul do México, desde Sonora a Nayarit até Chiapas. No sudoeste de Guatemala e noeste da Costa Rica.

 

No seu habitat andam aos pares, grupos ou bandos pequenos de até 20 aves fora da época reprodutiva. Não são tímidos e permitem aproximação. São quietos e tornam-se imperceptíveis quando estão a comer ou a descansar nas árvores.

 

Têm uma plumagem em geral verde com a ponta das penas enegrecidas, as penas da cabeça azuis e a fronte branca, que em alguns papagaios pode ser creme. A área ao redor dos olhos, a face, as narinas e a parte interna das asas são vermelhas. As penas primárias são azuis, a região coberta pelo rabo é verde amarelada, a parte de cima do rabo é verde com as pontas amarelas esverdeadas e as penas laterais são vermelhas, o círculo ao redor dos olhos é cinza, o bico é amarelo acinzentado, a íris vai de amarelo claro a laranja e os pés são cinzas.

 

O mais pequeno papagaio de todas as espécies Amazona, bonito e relativamente sossegado, é menos rouco do que os seus primos de médio porte. A presença deste simpático papagaio tem vindo actualmente a tornar-se mais frequente nas colecções de avicultores particulares do que há alguns anos atrás. O sexo dos animais desta espécie é fácil de ser determinado a olho nu e os resultados em termos de procriação são hoje em dia considerados bastante frequentes. É um papagaio tímido, mas inteligente com a capacidade de falar como é habitual nas espécies deste género Amazona.

 

É um dos únicos membros deste género de papagaios em que o sexo pode ser determinado a olho nu. As fêmeas possuem geralmente as asas cobertas de penas verdes e não vermelhas como os machos.

 

Os machos jovens são semelhantes às fêmeas, mas não possuem cores tão exuberantes, a íris é mais escura e com as penas amarelas na testa em vez de brancas.

Curica

Amazonia Amazonica

1/3

A curica é uma ave psittaciforme da família Psittacidae. Conhecida também como papagaio-do-mangue, aiuru-curuca, kuritzaká (nome indígena - Mato Grosso), curau (Mato Grosso), papagaio-grego, aiurucatinga, ajurucatinga, ajurucurau, ajurucuruca, curuca, encontros-verdes e papagaio-poaieiro.

 

É conhecido como papagaio-do-mangue na costa, por habitar essa formação. Provavelmente, esse foi a espécie de papagaio primeiro observada pelos portugueses ao chegarem na costa brasileira, sendo muito freqüente nas aldeias indígenas para uso de suas penas na arte plumária.

 

Não está classificada em nenhuma categoria de ameaça a nível global, embora seja a segunda mais perseguida pelo tráfico, do seu gênero. 

 

Características

De porte um pouco menor ao do papagaio-verdadeiro. Como características mais marcantes para separar as duas espécies, possui o espelho e a marca da cauda de cor laranja, ao invés de vermelho. O bico é amarelado na base, com o restante cinza escuro. Menos cabeçudo em proporção ao corpo, o adulto possui o alto da cabeça, parte da cara e a garganta amarelas. Na frente dos olhos e na testa passa uma faixa azul claro. Possui um comprimento de 31 a 34 cm e não apresenta dimorfismo sexual.

 

Possui uma série de vocalizações. Elas são mais assobiadas e suaves, algumas parecidas com as da maitaca (razão do nome trombeteiro). O casal em voo mantém contato através de gritos mais longos e elaborados do que aquele. No período reprodutivo, pousa em galhos altos e começa a improvisar uma série de gritos e assobios.

Papagaio-diadema 

Amazona autumnalis

1/2

Amazona autumnalis, conhecido popularmente como papagaio-diadema, é uma ave da família Psittacidae, ordem Psittaciformes.

 

Características

O papagaio-diadema mede entre 32 e 35 cm de comprimento e pesa entre 310 e 480 gramas. A cor básica da plumagem é o verde, com a fronte vermelha. A coroa é azul, chegando está cor em maior ou menor intensidade até a nuca. A face abaixo dos olhos e as bochechas são de cor amarela, dependendo, no indivíduo, a quantidade desta cor nessa parte. A mandíbula inferior e superior têm coloração branca, com regiões mais ou menos cinza, dependendo do indivíduo. A íris é alaranjada.

 

Distribuição

Habita as florestas tropicais, matas de galeria e vegetação secundária. Observado desde o nível do mar até 1100 metros de altitude. Sua distribuição estende-se desde o México até a Venezuela e o sul do Equador, havendo uma população disjunta no Brasil central.

 

Conhecido popularmente como papagaio-diadema,é uma ave da família Psittacidae, ordem Psittaciformes.

Papagaio-de-cara-roxa 

Amazona brasiliensis

1/2

O papagaio-de-cara-roxa é um Psittaciforme da família Psittacidae. Também conhecido chauá e papagaio.

 

Características

Este lindo papagaio é um caiçara, verde, testa e loros vermelhos, vértice e garganta arroxeados, lados da cabeça azuis, orla dos olhos encarnada, coberteiras superiores e terciárias chamam a atenção por serem orladas de amarelo, retrizes com pontas amarelo-esverdeadas, sendo as externas com faixas largas subterminais vermelhas e o bico cor de chifre.


 

 

 

 

 

Papagaio Moleiro

Amazona farinosa

1/2

Amazona farinosa (Bod.), conhecido popularmente como moleiro, ajuruaçu, juruaçu, juru, jeru, papagaio-moleiro e curica, é um papagaio que ocorre do México à Bolívia, no norte do estado brasileiro do Mato Grosso, no leste do Pará e também no Brasil oriental, em mata alta. É a maior espécie do gênero, medindo cerca de 40 cm de comprimento.

 

Possui plumagem verde, coberta por um pó branco (origem de seu nome científico), boné geralmente amarelo, azul e vermelho (daí o nome "moleiro", numa referência à fontanela), bico e anel perioftálmico brancos, espelho alar vermelho e cauda longa com extremidade verde-clara.


 

 

 

 

 

Papagaio-da-várzea

Amazona festiva

1/3

O papagaio-da-várzea é uma ave psittaciforme da família Psittacidae. Também é conhecido pelos nomes de papa-cacau, tauá, tavuá e papagaio-papa-cacau.

 

Não está classificada em nenhuma categoria de ameaça.

 

Seu nome significa: do (francês) amazona = nome dado a várias espécies de papagaios tropicais; relativo ao Rio Amazonas, relativo a Floresta Amazônica; e do (latim) festiva, festivus, festum = festiva, alegre, festa. ⇒ Papagaio festivo. ou papagaio alegre, da floresta Amazônica.

 

Características

Chega a medir até 35 cm de comprimento. Representante setentrional, verde de fronte e loros ferrugíneo e sanguíneo-escuros, tendo atrás dos olhos um pouco de azul; baixo dorso vermelho, caráter excepcional no gênero Amazona que atrai durante o voo, tal mancha falta no imaturo.


 

 

 

 

 

Papagaio dos Garbes

Amazona kawalli

1/2

O papagaio-dos-garbes é uma ave psittaciforme da família Psittacidae.

 

Características

Mede 36 cm de comprimento. Descrita apenas em 1989, a espécie foi confundida, durante muitos anos com o papagaio-moleiro, da qual difere pela presença de uma larga prega cutânea branca na base do bico e retriz externa com margem avermelhada na cauda.


 

 

 

 

 

Papagaio-charão

Amazona pretei

1/3

O papagaio-charão é uma ave psittaciforme da família Psittacidae.

 

Características

É uma das únicas espécies de papagaios do gênero Amazona que apresenta dimorfismo sexual. Os dois sexos tem cor predominante verde, e são diferenciados pela máscara vermelha e espelhos vermelhos da asa mais evidentes no macho, sendo que indivíduos jovens apresentam pouco vermelho. As secundárias e parte das primárias são azuis, sendo que as retrizes são verdes com a extremidade amarela. Nas patas há pequena polaina vermelha. Tamanho médio: 35cm e peso médio: 300g.


 

 

 

 

 

Chauá

Amazona rhodocoryta

1/2

Ameaçado de extinção

O chauá é uma ave psittaciforme da família Psittacidae. Também conhecido pelos nomes comuns de acamatanga, acumatanga, camatanga, camutanga, chauã, chuã, cumatanga e jauá.

 

Características

Mede cerca de 37 cm de comprimento, com a fronte e base da maxila vermelhas, loro laranja, espelho alar e cauda com nódoas vermelhas.


 


 

 

 

 

 

Papagaio-de-peito-roxo

Amazona Vinacea

1/2
Papagaio-galego

Amazona xanthops

1/2

Ameaçado de extinção

O papagaio-de-peito-roxo é uma ave psittaciforme da família Psittacidae. Também é conhecido pelos nomes de aiurueba, anacã, coraleiro, crau-crau, curraleiro, jureba, jurueba, papagaio-caboclo, papagaio-curraleiro, papagaio-de-coleira, paracuã, peito-roxo, quero-quero, téu-téu , quiréu e xauá.

 

Seu nome significa: do (francês) amazona = nome dado a várias espécies de papagaios tropicais; relativo ao Rio Amazonas, relativo a Floresta Amazônica; e do (latim) vinacea, vinaceus, vinum = relativo ao vinho, do vinho, vinho. ⇒ Papagaio da cor do vinho ou papagaio vináceo, da floresta Amazônica. “Loro garganta roxa” de Azara (1802–1805), (Amazona).

 

A espécie encontra-se ameaçada devido a caça de contrabando e destruição do habitat. Houve uma mudança no status da Lista Vermelha já que a população é maior do que esperava-se. Porém a população existente ainda é pequena e vulnerável.

 

Características

Chega a medir até 35 centímetros de comprimento, de plumagem arroxeada no peito, com aspecto escamoso e uma gola de penas alongadas, loros, fronte, base do bico, encontro e espelho alar vermelhos. Longevidade: 30 anos. Maturidade: 2 anos. 


 


 

 

 

 

 

O papagaio-galego (Alipiopsitta xanthops) é uma espécie de papagaio sul-americana, actualmente em risco crítico de extinção.

 

O papagaio-galego é endémico do Brasil e habita o cerrado, caatinga arbórea e zonas secas do estado de Minas Gerais e bacia do Rio São Francisco.

 

O adulto caracteriza-se pela plumagem verde-clara, com barriga e cabeça de cor amarela, e bico rosado. Estes papagaios medem entre 25–27 cm de comprimento e pesam em torno de 300 gramas. A sua alimentação é baseada em frutas locais e sementes. Na época de reprodução, o casal constrói um ninho num tronco oco onde a fêmea põe 1-2 ovos incubados ao longo de cerca de 28 dias.

 

O papagaio-galego não é timido e aprende a falar

 


 


 

 

 

 

 

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now